Sistema Eficiência. jus é apresentado aos alunos da UFC

Dentro da programação da Semana da Estatística da Universidade Federal do Ceará, o professor Clécio Thomaz da UECE, apresentou, no dia 26 de outubro, um case estatístico, intitulado Eficiência.Jus, aos alunos do curso e a convidados da Universidade.

O sistema Eficiência.Jus é um estudo realizado em parceria pela UECE/IEPRO, que apresenta a eficiência técnica dos juízes e das unidades jurídicas do Estado do Ceará. Tem como objetivo principal oferecer uma ferramenta de gestão que mostre os resultados de produtividade jurisdicional das entrâncias e varas do TJ-CE, baseados em modelos matemáticos.

Para o Prof.Clécio Thomaz, esse sistema é importante para toda a sociedade. “Os sistemas de avaliação e de desempenho são ferramentas de gestão que são utilizados no mundo todo. Seja na área estratégica, industrial, militar e administrativa, essas análises proporcionam indicadores estatísticos, confiáveis para os processos de avaliação e desempenho geral de uma unidade corporativa.”

Até o final deste ano, a UECE e o IEPRO implementam no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará  esta importante ferramenta de gestão, que vai permitir ao TJCE a utilização em seus processos de tomadas de decisões, tendo como base os modelos de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação). Essa ferramenta constitui mais uma inovação proporcionada pela atual gestão do TJ à sociedade cearense.


IEPRO contribui no Encontro Nacional da ANPAD

O professor Roberto Pinto, Diretor-Presidente do Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos da UECE (IEPRO), participou de banca em Consórcio Doutoral, avaliando dois projetos de tese, durante o XXXIV ENANPAD – Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD).

O evento aconteceu de 25 a 29 de setembro, no Rio de Janeiro, com o objetivo de promover a integração e o intercâmbio de ideias e resultados de pesquisa em Administração e Contabilidade.

A ANPAD desenvolve um consistente trabalho na promoção do ensino, da pesquisa e na produção de conhecimento no campo das Ciências Administrativas, Contábeis e afins no Brasil.

 


Conferência Internacional Sobre os Sete Saberes

No período de 21 a 24 de setembro aconteceu, em Fortaleza, a Conferência Internacional sobre os Sete Saberes necessários à educação do Presente. Sob a promoção da UNESCO e da Universidade Estadual do Ceará/IEPRO, instituições associadas à Universidade Católica de Brasília, o evento contou com a coordenação operacional do Serviço Social do Comércio.

O evento reuniu educadores de renome nacional e mundial para uma reflexão sobre a educação contemporânea, referenciada pela obra do sociólogo e pensador francês de prestígio mundial, Edgar Morin, convidado como Presidente de Honra do evento.

O Brasil já havia sido escolhido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para sediar uma discussão de proporções continentais sobre educação. A posição geográfica é estratégica em relação à Europa e à América Latina. Faltava decidir o lugar. Escalada pela Unesco, a professora Maria Cândida Moraes, da Universidade Católica de Brasília, viajou pelas Instituições de ensino superior e escolheu a Universidade Estadual do Ceará para receber educadores e pesquisadores de todo o mundo.

Presidida por Vincent Defourny, representante da UNESCO no Brasil, a Conferência contou com a participação local de mais de 1300 educadores e , virtualmente, de mais de 5000 pessoas, em salas de teleconferência distribuídas pelo País.

As sugestões e recomendações dos debates serão encaminhadas à Assembléia Geral das Nações Unidas, para os devidos encaminhamentos de natureza político-administrativa.

Edgar Morin é um pensador respeitado, lido e adotado, tendo influenciado à formulação de todas as modernas teorias sobre os fenômenos educativos. Devido a sua imensa contribuição à Educação, ele recebeu o título de “Doutor Honoris Causa” da UECE, após solicitação conjunta do Reitor Francisco de Assis Moura Araripe e da Pró-Reitora de Extensão, Celina Magalhães Ellery.


Observatório de violência contra a mulher

O Grupo de Pesquisa Gênero, Família e Geração nas Políticas Públicas Sociais da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e o Conselho Cearense dos Direitos da Mulher lançaram, em 23 de junho último, o primeiro Observatório de Violência Contra a Mulher (Observem), que tem o IEPRO como gestor administrativo e financeiro.

O evento de lançamento aconteceu no Auditório Paulo Petrola, no Campus do Itaperi, sendo presidido pelo reitor da UECE, professor Assis Araripe.O Observem é um espaço de monitoramento das condições de vida da mulher cearense e da violência que se abate sobre elas. Trata-se de uma experiência de acompanhamento das políticas públicas e sociais, desenvolvidas local e nacional-mente, principalmente no tocante à efetivação da Lei Maria da Penha e de todas as formas de discriminação contra as mulheres.

Em geral, busca reforçar as redes de intervenientes na área da violência contra as mulheres; analisar criticamente os avanços e recuos das políticas locais, regionais, nacionais; e promover campanhas que defendam tolerância zero face à violência contra as mulheres.Voltados para debates críticos sobre a violência contra a mulher, subsidiando os movimentos de mulheres e os agentes públicos no seu enfrentamento, participam do Observatório professores, estudantes, técnicos da UECE e de outras instituições.

O Observem dispõe de textos, pesquisas, notícias, artigos, livros, monografias e dissertações sobre violência contra a Mulher no Ceará e nos demais estados do Brasil. Dispõe, também, de uma página na Internet com um banco de dados que irá fornecer online, o quadro geral da violência no Ceará.

(www.observem.com)


Oficina de capacitação em Economia Solidária

Aconteceu em 21 de agosto último, no Centro de Referência do Professor, em Fortaleza, o encerramento da Oficina de Capacitação em Economia Solidária, promovida pela Prefeitura de Fortaleza em parceria com o IEPRO. Ao longo da semana, mais de 300 integrantes dos 17 grupos que atuam na Rede Cearense de Economia Solidária, assistiram a palestras sobre socioeconomia solidária, finanças solidárias, comércio justo e solidário e redes de colaboração e comercialização.

A economia solidária é uma alternativa à economia tradicional e é fonte de trabalho e renda para pessoas que se encontram fora do mercado de trabalho convencional. Conforme explica Sílvio Roberto Dias da Silva, um dos coordenadores do projeto, a atuação produtiva desse programa envolve, basicamente, três áreas: confecções, artesanato e alimentação. “O projeto, nesta fase, prevê a capacitação massiva de 300 pessoas, que pertencem a 30 grupos produtivos, dos quais 150 produtores (15 grupos) passarão para uma próxima etapa que é a de incubação, onde terão acompanhamento técnico nas áreas de produção, organização e gestão”, explica.

Além disto, segundo o coordenador, o projeto revitaliza um banco comunitário que é o Banco Rio Sol, responsável por atividades vinculadas às finanças solidárias, localizado no bairro Granja Portugal, em Fortaleza. Também cria uma loja de comercialização de produtos da economia solidária, que ficará localizada no Centro de Referência do Professor, cuja inauguração está prevista para o mês de outubro.