O presidente da Fundação Universidade Estadual do Ceará – Funece e reitor da Uece, Prof. Dr. Jackson Sampaio, está em Budapeste, na Hungria, para receber, nesta sexta-feira, 11, o título de Doctor et Professor Honoris Causa pela Eötvös Loránd University (ELTE). É a primeira vez que um brasileiro receberá o título honorífico na HungriaA solenidade é parte das comemorações de 383 anos da ELTE, considerada uma das maiores e mais prestigiadas instituições públicas de ensino superior na Hungria. 

“Orgulho-me de ser reconhecido Doutor e Professor Honoris Causa pela ELTE, em decorrência de meus 25 anos de trabalho acadêmico na Uece e das parcerias Uece/ELTE que praticamos. Farei tudo, no limite superior de minhas forças, para respeitar e honrar este título. Espero que o que venha a fazer daqui para frente garanta que a ELTE continue a se sentir respeitada e honrada por este seu mais novo Doutor, este pesquisador brasileiro, nordestino, cearense, que, gradativamente, desde a infância, aprende a amar a Hungria”, afirma Jackson.

“A sua vida acadêmica, pautada dentro do ideal da Ciência e dos mais elevados valores éticos, ajudou a formar gerações de profissionais e pesquisadores não só no Brasil como também em outros países da América Latina, como Argentina, Equador e México, onde mantém parcerias em ensino de pós-graduação e pesquisa. Na sua produção científica constam mais de 70 artigos e capítulos de livros, além de coautoria em livros na área de saúde. Sua produção se concentra nas áreas de Epidemiologia, Política de Saúde, Saúde do Trabalhador e Saúde Mental”, destaca o Prof. László Borhy, reitor da ELTE.

Perfil

Jackson Sampaio é formado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC), 1975; mestre em Medicina Social pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), 1988; e doutor em Medicina Preventiva na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), 1992.

Foi um dos delegados presentes à 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986, que elaborou a proposta do Sistema Único de Saúde (SUS), incluído na Constituição de 1988. Também participou da 1ª Conferência Nacional de Saúde Mental, em 1987, que elaborou a proposta do sistema de atenção psicossocial brasileiro, operacionalizando os princípios da Luta Antimanicomial e do Movimento Brasileiro de Reforma Psiquiátrica, tendo sido um dos criadores dos Centros de Atenção Psicossocial no Ceará durante a década de 1990, assumindo importantes tarefas como a supervisão clínico-institucional dos CAPS de Quixadá, Canindé, Sobral, Fortaleza-SER II e Fortaleza SER IV.

Jackson Sampaio ingressou como professor na Uece em 1993 e assumiu o cargo de Reitor em maio de 2012, sendo reeleito para o quadriênio 2016-2020. Antes disso, foi o criador e primeiro coordenador do Mestrado em Saúde Pública, gerador do atual Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva; foi membro da Comissão de Criação dos Cursos de Ciências Biológicas-Fortaleza e do Curso de Medicina; tendo exercido a direção do Centro de Ciências da Saúde por cinco anos e a Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa por 11 anos.

O docente participou como organizador, autor ou coautor de 18 livros científicos e 12 livros de literatura, foi autor ou coautor de 84 capítulos de livros, possui 69 artigos publicados em periódicos indexados como autor ou coautor, além estar registrada a autoria ou coautoria de 178 trabalhos publicados em anais de eventos nacionais ou internacionais. Orientou e levou à defesa 12 monografias de Graduação, 35 monografias de Especialização, 45 dissertações de Mestrado e oito Teses de Doutorado. Sua produção se concentra nas áreas de Epidemiologia Crítica, Política e Planejamento em Saúde, Gestão na Saúde, Saúde do Trabalhador e Saúde Mental.

Recebeu ainda as seguintes medalhas: Marquês de Pombal, pela Universidade de Coimbra (1998); Honra ao Mérito Profissional, pelo Conselho Regional de Medicina (2012); e Desembargador Júlio Carlos de Miranda Bezerra, pela Escola Superior de Magistratura do Estado do Ceará (2016). É Cidadão Honorário de Quixadá e de Fortaleza. Ocupa a Cadeira No 17 da Academia Cearense de Médicos Escritores..

(com a colaboração da Ascom Uece)