Em busca de oferecer um processo de formação cidadã, práticas esportivas e culturais, vivências de serviço de segurança e de qualidade à população, a Prefeitura Municipal de Fortaleza assinou convênio com o Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos da Universidade Estadual do Ceará – IEPRO. O intuito é capacitar 210 adolescentes e jovens adultos em situação de risco e de alta vulnerabilidade social e violência, residentes nos bairros e comunidades do Grande Bom Jardim (Canidezinho, Bom Jardim, Granja Lisboa, Granja Portugal e Siqueira) contribuindo, assim, para sua formação social, cidadã e política.

O projeto visa proporcionar a esses jovens uma compreensão de identidade e de cidadania voltada à percepção de si e dos outros; confiança básica; iniciativa; produtividade e busca da realização pessoal e coletiva. “O Protejo vem demonstrar que os jovens da periferia, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e envolvidos numa prática de violência, na verdade, podem ser vistos de outra forma”, ressalta o professor Horácio Frota, um dos coordenadores do programa.

Em setembro, acontecerá a finalização das atividades, quando será lançado um documentário mostrando todas as experiências vividas no decorrer de um ano. Uma das atividades foi realizada em 24 de julho último, na cidade de Pacoti, ocasião em que os jovens assistidos, puderam expor seus trabalhos. “Esse evento contou com a presença de jovens cheios de entusiasmo e satisfação. Fiquei surpresa pela dinâmica e criatividade nas apresentações artísticas, que abordaram temas como a violência e as drogas”, ressaltou a professora Flávia Lopes, também coordenadora do Protejo.